Momento Fit - HIIT

Que para se ter uma vida saudável é preciso praticar exercícios e se alimentar bem, ninguém duvida. No entanto, a redução de calorias tem sido a estratégia mais usada por quem busca perder peso, ou seja, “fechar a boca” seria a única solução para o emagrecimento. Mas pode não ser bem assim. A atividade física parece ter um papel ainda mais importante na composição corporal e na manutenção de taxas como glicose e triglicerídeos, por exemplo. Só que não estamos falando de qualquer exercício, e sim de um treino intenso, o famoso HIIT, High Intensity Interval Training, ou, em português, Treino Intervalado de Alta intensidade.


Não é que a pessoa esteja liberada para comer besteiras sem moderação que terá seus problemas resolvidos na segunda-feira ao treinar o HIIT. A verdade é que você só vai ser totalmente saudável se equilibrar exercícios com alimentação balanceada.
Mas o que seria o HIIT? É um treino que envolve alta intensidade respiratória, exercícios anaeróbicos seguidos por breves períodos de exercícios aeróbicos de intensidade muito alta. O ponto alto desse tipo de exercício é a curta duração. Enquanto nos programas convencionais as pessoas costumam se exercitar por cerca de 45 minutos a 1h com intensidade de moderada a baixa, no HIIT, 20 minutos em alta intensidade são suficientes.
Em um estudo recente, mulheres jovens foram separadas em dois grupos em um programa de 15 semanas de treinos. Um deles praticou HIIT três vezes por semana, e o outro aderiu a exercícios convencionais. Não houve alteração na dieta das participantes. No fim, ambos os grupos apresentaram melhora no aspecto cardiovascular, mas somente o grupo do HIIT teve uma significativa redução de peso, gordura corporal e de medidas na região abdominal.
Em um outro estudo, ratos foram alimentados com uma dieta à base de frutose. Dieta esta que poderia trazer sérios efeitos negativos como pressão alta, piora na resistência à insulina, doenças hepáticas, sem falar na gordura corporal. No entanto, ao associar essa alimentação rica em açúcar com o HIIT, notou-se uma espécie de bloqueio desses efeitos adversos, e os animais até melhoraram a composição corporal, a pressão arterial, a glicose e os triglicerídeos.
Esses estudos refletem a importância de se exercitar em alta intensidade para você ter melhoras estéticas e em termos de saúde. Porque se mesmo com uma alimentação muito ruim, como foi feito nos estudos com ratos, por exemplo, o exercício consegue melhorar muita coisa na saúde, imagina se você combinar um modelo de exercício desses com alimentação adequada...
Mas como pode ser feito o HIIT? Há diversas formas e parece não haver diferença entre elas em termos de resultados. Portanto, se você gosta de correr, faça o seu treino na esteira, se gosta de pedalar, utilize a bicicleta ergométrica. Até a musculação pode ser aproveitada simulando um HIIT. O importante são os parâmetros de intensidade adequada.

Então, o que você está esperando para começar a treinar? Sem excessos e dietas malucas, é possível ter um corpo saudável e em forma.

Camila Siriani
Coordenadora Geral
www.sallutemctp.com.br
Fone: (19) 3043-0567

CONVERSATION

VOLTAR
AO TOPO